Jornalistas protestam contra censura a Marcelo Auler

Ligado .

Vítima da judicialização da censura, Marcelo Auler tem publicado novidades em seu blog (www.marceloauler.com.br) sobre o processo que tem enfrentado. O jornalista, Prêmio Esso de Jornalismo na cobertura da queda de Fernando Collor e com 42 anos de experiência na profisão, teve dez reportagens de sua autoria retiradas do ar. A pauta: desvios e irregularidades cometidas pela Operação Lava Jato e pela Polícia Federal do Paraná.

Em sua página, Auler falou sobre o apoio que vem recebendo de entidades como a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). O repórter ainda compilou uma série de links de matérias publicadas por mídias alternativas e mesmo pela grande imprensa sobre o seu caso. Confira:

Imagem: Reprodução/TijolaçoImagem: Reprodução/Tijolaço

Os desafios da cultura brasileira em debate

Ligado .

A cultura vive um momento conturbado no país: após o afastamento da presidenta Dilma Rousseff e a posse de Michel Temer, o governo provisório anunciou a extinção do Ministério da Cultura, relegado à condição de Secretaria. A notícia gerou ampla rejeição da sociedade, e Temer voltou atrás. Em meio a este cenário, os desafios da cultura no Brasil serão tema de debate no dia 6 de junho, em São Paulo.

FNDC ajuíza ação contra ingerência de Temer na EBC

Ligado .

Por FNDC

O FNDC ingressou com ação civil pública com pedido de liminar cancelando a exoneração do então diretor-presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Ricardo Melo. A ação foi proposta à Justiça Federal, em Brasília, nesta segunda-feira (23/5), e sustenta que a demissão do executivo, nomeado pela presidenta Dilma Rousseff no dia três de maio, fere a autonomia do sistema público de comunicação e o direito difuso à informação por meio de um sistema público independente de governos.

A expectativa do advogado Jonatas Moreth Mariano é que a decisão seja favorável, “porque a exoneração de Ricardo Melo é de uma ilegalidade flagrante”, justifica. De acordo com a Lei 11.652/08, os membros da Diretoria Executiva da EBC só podem ser destituídos nas hipóteses legais ou se receberem dois votos de desconfiança do Conselho Curador no período de 12 meses, emitidos com interstício mínimo de 30 dias entre ambos. Tanto essa lei quanto o Decreto 6.689/08 fixam o mandato do diretor-presidente da estatal em quatro anos.

Renata Mielli: Contra o golpismo midiático

Ligado .

Foto: Eder Bronson/Barão de ItararéFoto: Eder Bronson/Barão de Itararé

Por Renata Mielli, em seu blog

Renata Mielli é Secretária-Geral do Barão de Itararé e coordenadora do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação

Muita gente me pediu, então aqui está a minha fala no ato político de abertura do BlogProg. Queria agradecer a todos que me procuraram para elogiar o conteúdo do discurso. Fico muito feliz em ter encontrado o tom e o equilíbrio certo para falar sobre o cenário político num momento tão delicado, denunciando o golpe sem deixar de fazer as críticas necessárias aos erros cometidos pelo setor progressista, principalmente no campo da comunicação. Abaixo na íntegra:

400 ativistas, presença de Dilma e a Carta de BH: Tudo sobre o #5BlogProg

Ligado .

Com o lema #MenosÓdioMaisDemocracia, o 5º Encontro Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais reuniu 400 ativistas digitais de 20 estados do país entre os dias 20 e 22 de maio, em Belo Horizonte/MG. A quinta edição do Encontro contou com a presença da presidente democraticamente eleita Dilma Rousseff e com debates sobre democratização da comunicação e a luta contra o golpismo midiático.

Na abertura do evento, na sexta-feira (20), foram mais de 500 presentes para assistir a primeira fala de Dilma fora de Brasília após o seu afastamento da presidência. Emocionada e tranquila, ela criticou a primeira semana do governo Temer, detonou Eduardo Cunha e denunciou o caráter golpista do impeachment, prometendo lutar até o final do processo (leia mais aqui e aqui).

No sábado (21), Laura Capriglione, Paulo Moreira Leite e Marco Weissheimer debateram o papel e o fortalecimento das mídias alternativas e do ativismo digital no país (leia aqui). Também houve debate sobre os ataques ao Marco Civil da Internet (leia aqui) e a cumplicidade da mídia com o crime ambiental de Mariana/MG (leia aqui).

Mais de 18 mil espectadores acompanharam a transmissão em tempo real do evento, feita pela TVT. Os vídeos estão disponíveis ao fim desta página, na íntegra.

A Carta de BH

Documento resultante do #5BlogProg, a Carta de Belo Horizonte é marcada pelo tom de denúncia ao governo ilegítimo de Michel Temer, produto, entre outros fatores, da atuação sem regras e sem limites do monopólio dos meios de comunicação. Confira, abaixo, a íntegra da Carta


Nós, blogueir@s e ativist@s digitais, reunidos em Belo Horizonte, de 20 a 22 de maio de 2016, manifestamos nosso repúdio ao governo ilegítimo que se instalou no Brasil no último dia 12.

Sem crime de responsabilidade definido, conduzido pelo corrupto Eduardo Cunha e sob a chancela de um STF acovardado, esse impeachment é manifestação clara de nova modalidade de golpe já executada em Honduras e no Paraguai.

Não por acaso, a velha mídia cumpriu papel central na escalada que levou Temer e tucanos ao poder - sem passar pelas urnas.

A Globo, a Veja e seus sócios menores no oligopólio midiático deram cobertura a ações ilegais do juiz Sergio Moro que foram fundamentais para a condução do golpe. A Globo e seus sócios menores ajudaram a arregimentar multidões que, em nome do combate à corrupção, saíram às ruas para pedir a derrubada de um governo eleito por 54 milhões de votos.

Chama atenção que os principais jornais do mundo - mesmo aqueles de linha conservadora - tenham noticiado o óbvio: o que se passa no Brasil é um golpe. Chama atenção também que os jornais, rádios e TVs do Brasil se desesperem quando mostramos o óbvio na internet: o governo Temer é ilegítimo e fruto de um golpe.

Desde nosso primeiro encontro de blogueir@s, em 2010, temos reforçado a necessidade de enfrentar o oligopólio midiático que - sob comando da família Marinho - ameaça a Democracia brasileira.

Foi o movimento de blogueir@s e ativist@s digitais que consolidou a ideia de que a velha mídia no Brasil cumpre o papel de PIG (Partido da Imprensa Golpista). Os governos Lula e Dilma, infelizmente, subestimaram a ameaça dessa máquina midiática a serviço do conservadorismo.

Nós, ativist@s digitais e blogueir@s, reafirmamos que estamos diante de um golpe parlamentar, com forte apoio jurídico-midiático, e que tem como objetivos: tirar direitos trabalhistas, reduzir os programas sociais, esmagar os movimentos sociais e sindicatos, atacar a liberdade da internet e a comunicação pública, além de destruir e entregar as principais empresas estatais brasileiras e especialmente os recursos do Pré-Sal,recolocando o Brasil na órbita dos Estados Unidos.

É um golpe conduzido por corruptos que nem disfarçam seu viés conservador, ao formar um ministério interino em que não há nenhuma mulher, nenhum negro, nenhum representante do povo trabalhador.

Diante dessa ameaça à Democracia, aos direitos sociais e que põe em xeque até mesmo a idéia de um Estado Nacional autônomo, consideramos que são ações prioritárias no próximo período:

a) combater nas ruas e nas redes o governo ilegítimo; não reconhecemos Michel Temer como presidente do Brasil; ele é um traidor e um golpista a serviço das elites, nada mais e nada menos que isso;

b) apoiar as ações que permitam o retorno ao cargo de Dilma Rousseff, a única presidenta legítima do Brasil;

c) manifestar nosso repúdio à intervenção ilegal dos golpistas na EBC (Empresa Brasil de Comunicação), exigindo o cumprimento integral das regras que levaram à criação dessa instituição que (apesar de suas limitações) é símbolo de construção democrática na comunicação;

d) denunciar o ataque à Cultura e aos direitos sociais, apoiando as ocupações das sedes do IPHAN e da FUNARTE e participando da resistência contra o governo golpista;

e) denunciar o caráter machista e preconceituoso de um governo ilegítimo que expulsa as mulheres do centro do poder, tratando-as como “segundo escalão” da sociedade;

f) apoiar todas as ações nas redes que permitam furar o bloqueio midiático, dando ampla cobertura às manifestações contra o governo golpista;

g) denunciar a onda de perseguições aos blogueir@s e ativistas digit@is: deixamos claro que um dos objetivos do governo ilegítimo é priorizar a comunicação chapa-branca, favorecendo a Globo na distribuição das verbas públicas e usando dinheiro do contribuinte para salvar organizações moribundas como a editora Abril e o ex-Estadão;

h) fortalecer o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC), participando e ajudando a dar visibilidade às lutas desenvolvidas pelo Fórum; apoiar e participar, nos estados, dos comitês locais do FNDC, integrando assim a blogosfera e o ativismo digital às ações concretas de luta por mais diversidade e pluralidade na mídia;

i) denunciar ao mundo, através de textos traduzidos em vários idiomas, o caráter corrupto do governo Temer, que tem ao menos 7 ministros investigados pela Justiça e nomeou vários aliados de Cunha para postos chaves;

j) mostrar que mulheres, jovens negros, trabalhadores que lutam pela Reforma Agrária e povos indígenas são as vítimas mais imediatas da escalada autoritária;

k) lutar contra o desmanche dos programas sociais - indicando que o governo ilegítimo significa ameaça frontal ao Bolsa-Família, ao Minha Casa Minha Vida e a programas públicos de Educação e Saúde, tendo como centro a ideia de privatizar universidades e reduzir o papel do SUS;

l) resistir ao desmonte da Previdência Social, à terceirização e às mudanças nas leis trabalhistas já anunciadas pelo governo golpista;

m) denunciar as intenções autoritárias do novo Ministro da Justiça, um homem que transformou a PM de São Paulo em polícia política;

n) denunciar a presença, no STF e no TSE, de juízes que atuam como militantes partidários, apontando a ação nefasta de Gilmar Mendes;

o) lutar pela universalização do acesso à internet, e combater i) o desmonte da Lei Geral de Telecomunicações (LGT), ii) os ataques ao Marco Civil da Internet, iii) os projetos aprovados na CPI dos Crimes Cibernéticos, iiii) e a imposição de limites à franquia dados;

p) denunciar ao mundo que as famílias que controlam jornais, TVs, rádios e portais no Brasil são beneficiárias de contas suspeitas em paraísos fiscais, conforme apontado nas investigações do “Swissleaks” e do “PanamaPapers”; sãoparte do sistema corrupto de poder que tenta se perpetuar sob a presidência de Temer;

q) somar esforços com movimentos de ativistas digitais na América Latina, para denunciar que o golpe no Brasil é parte de uma estratégia de recolonização de nosso continente; a maior prova disso é a nomeação de José Serra, conspirador parceiro da Chevron, para chefiar o Itamaraty; é preciso deixar claro que o golpe faz parte, também, de uma estratégia para desestabilizar os BRICS, que movimentam 46% da economia mundial;

r) lutar contra as tentativas de entregar o Pré-Sal às multinacionais do petróleo e denunciar as negociatas privatistas de Temer, Serra e Moreira Franco;

s) apoiar os esforços da Frente Brasil Popular e da Frente Povo Sem Medo, com vistas a mobilizar os trabalhadores na nova fase de enfrentamentos que se abre.

Não daremos trégua à Globo, a Temer, aos traidores que se dizem sindicalistas, nem aos tucanos e empresários da FIESP - que agiram como patos a serviço do golpismo.

Resistiremos nas ruas e nas redes!

Viva a Democracia!

Ditadura nunca mais!

***

Comissão renovada

O último dia de Encontro também contou com a eleição da nova Comissão Nacional de Blogueiros e Ativistas Digitais. Confira os nomes confirmados para o próximo período: 

SUL

1- Rio Grande do Sul - Tatiane Pires

2- Santa Catarina - Zé Carlos

3- Paraná - Meg Cavalcante

SUDESTE

4- São Paulo - Cido Araújo (Cidoli)

5- Minas Gerais - Lidyane Ponciano

6- Rio de Janeiro - Theofilo Rodrigues

7- Espirito Santo Cláudio Machado

CENTRO-OESTE

8- Goiás - Narelly Batista

9- Distrito Federal - Débora Cruz

NORDESTE

10- Bahia - Julieta Palmeira

11- Paraíba - Ceiça Chaves

12- Pernambuco - Lissandro Nascimento

13- Sergipe - Dimas Roque

14- Piauí - Ronaldo Alves

15- Maranhão - Pedro Jorge

16- Rio Grande do Norte - Daniel Dantas Lemos

17- Ceará - Daniel Bezerra

NORTE

18- Rondônia - Luciana Oliveira

19- Amapá - Marsólio Lima

20- Pará - Diógenes Brandão

21- Amazonas - André Marcílio

* Conceição Lemes - Blog Viomundo
* Conceição Oliveira - Blog Maria Frô
* Eduardo Guimarães - Blog da Cidadania
* Paulo Henrique Amorim - Conversa Afiada
* Rodrigo Vianna - Blog Escrevinhador
* Renato Rovai - Revista Fórum
* Altamiro Borges - Barão de Itararé

***